Mais um episódio de cunho racista e com apologia ao nazismo, ocorrido em Belo Horizonte, provoca indignação e revolta. Desta vez, o caso ganhou proporção diferenciada e reação imediata, uma vez que as imagens foram publicadas por meio das redes sociais. Na foto, o internauta Donato di Mauro, também conhecido com Tim, de 25 anos, aparece enforcando um morador de rua com uma corrente, em plena luz do dia, na praça da Savassi, região Centro-Sul da capital. 

Após várias manifestações de repúdio ao ato preconceituoso de racismo, incluindo ameaças de denuncia aos órgãos competentes, o internauta, que é skinhead assumido, apagou a postagem. No entanto, o conteúdo já havia sido disseminado pela internet. 
 
O Hoje em Dia tentou, como insistência, entrar em contato com o agressor para falar sobre o assunto. Donato não atendeu a reportagem, no entanto, postou em sua página na rede social a seguinte mensagem: “Não tenho nada a dizer a vocês da mídia, aonde claro, sempre vão distorcer tudo. Não me procurem mais, não terão a entrevista para vender suas mentiras com seus jornaizinhos baratos cheios de sangue.”
 
Segundo uma fonte que pediu para não ser identificada, Donato di Mauro já teria sido denunciado anteriormente por atitudes racistas. Ele seria inclusive amigo dos estudantes de direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) responsáveis pelo trote em que amarraram os calouros e utilizaram símbolos racistas e nazistas, em março.
 
Também no mês passado, um professor do Centro Pedagógico da UFMG foi afastado sob a acusação de ter que chamado um aluno de “macaco”. Segundo a assessoria da unidade de ensino, a direção decidiu afastar o docente enquanto o caso estivesse sendo apurado.