A Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) alerta a população para redobrar os cuidados em relação às bocas de lobo neste período chuvoso. De acordo com o órgão, é fundamental que moradores e comerciantes, ao fazerem a varrição de calçadas, evitem jogar resíduos no local.

“O correto é recolher esse lixo com pás e descartá-lo nos dias e horários da coleta domiciliar. Outra atitude correta é nunca despejar restos de obras ou concreto nas bocas de lobo, pois essa ação é altamente perigosa por dificultar a passagem das águas pluviais", observa Pedro Assis Neto, chefe do Departamento de Serviços de Limpeza da SLU.

Para resíduos leves, a recomendação é usar lixeirinhas. Outra opção é guardar o lixo na bolsa, sacola ou mochila se estiver fora de casa. Em caso de obras, não deixe areia ou brita na calçada para não serem levadas pelas chuvas. Esse material pode acabar sendo depositado no interior das bocas de lobo.

Para os motoristas, a SLU pede que os carros não sejam estacionados sobre as grelhas da boca de lobo, para não danificá-las com o peso e também para não atrapalhar a ação dos garis. “A obstrução desses equipamentos, por caminhões, vãs e todo tipo de veículo, pode gerar atraso na execução do serviço”, registra Assis Neto.

Cláudia Ramos, moradora do bairro São Francisco, região da Pampulha, lamenta que muitas pessoas ainda não tenham tomado consciência da necessidade da cooperação participativa em favor da segurança de todos. “As chuvas neste ano estão muito intensas, por isso cada um de nós precisa contribuir com atitudes simples, mas salvadoras, para minimizar os efeitos do grande volume de água sobre a capital”, pondera. “Expor o lixo de nossas casas próximo ao horário de recolhimento e nunca jogar lixo no chão são gestos de educação, prevenção e respeito, favoráveis a nós mesmos”, conclui.