Em uma semana Minas Gerais registrou três novas mortes por dengue, além de 22 mil casos da doença. Agora são 77 óbitos no estado e mais de 421 mil pessoas infectadas pelo vírus do Aedes aegypti. 

Boletim publicado no fim da manhã desta terça-feira (18) pela Secretaria de Estado e Saúde ainda aponta que 139 mortes por dengue são investigadas em Minas. As cidades que mais tiveram ocorrência de óbitos neste ano foram Belo Horizonte e Betim, com 12 registros cada. Ao todo, segundo a pasta, 657 municípios mineiros foram acometidas pela epidemia de dengue neste ano. 

Neste ano, o pico da enfermidade em Minas ocorreu em abril, quando mais de 150 mil casos foram registrados. Em maio, houve mais de 124 mil casos e, em junho, as estatísticas apontam para a perda de força da epidemia. Até esta terça-feira (18), foram pouco mais de 8 mil casos confirmados. Conforme a SES, o sorotipo principal da doença este ano foi o DENV2. Ele foi encontrado em 593 amostras recolhidas em 113 cidades do estado. 

Febre Chikungunya e zika vírus 

Ainda de acordo com o boletim da secretaria, Minas Gerais confirmou neste ano 2.435 casos de febre chikungunya. Não há nenhuma morte confirmada. Todavia, a pasta investiga a morte de uma pessoa que apresentou sintomas da moléstia. Já sobre o zika vírus, a SES informou que são 1.193 registros em 2019, sendo 427 em grávidas - público mais frágil à doença.