O surto de sarampo no Estado de São Paulo, que já tem 633 casos da doença confirmados este ano, coloca também os municípios e estados vizinhos em perigo, já que a doença é altamente contagiosa. O Estado do Rio de Janeiro, por exemplo, declarou situação de alerta após confirmar 13 casos neste ano. Em Minas Gerais, segundo o último balanço da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), já são quatro casos confirmados de sarampo neste ano. 

Dois destes foram registrados em Belo Horizonte e o surto em São Paulo motivou a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) a fazer um alerta à população para que verifique a situação vacinal. "A secretaria publicou um alerta de sarampo para a população no sentido de intensificar a verificação da situação vacinal, já que temos um fluxo com os estados vizinhos. Por isso, é preciso que os moradores de BH fiquem atentos à questão vacinal", explica a gerente de vigilância epidemiológica da SMSA, Patrícia Merljak Pinto Toledo. 

O sarampo é uma doença altamente transmissível e contagiosa, podendo evoluir para complicações e óbitos. Ela é especialmente grave quando acometida em crianças desnutridas menores de 1 ano e indivíduos imunossuprimidos (redução da atividade ou eficiente do sistema imunológico).   

A prevenção do sarampo se dá por meio da vacina tríplice viral. Segundo a SES-MG, os principais grupos de risco são as pessoas de 6 meses a 39 anos, sendo que as crianças devem tomar duas doses da vacina combinada contra rubéola, sarampo e caxumba (tríplice viral): a primeira, com 1 ano de idade, a segunda dose, entre 4 e 6 anos. Já os adultos maiores de 30 devem tomar uma dose da vacina.

A cobertura vacinal triviral em BH este ano, de janeiro a maio, atingiu 95,2% das crianças de 1 ano - a primeira dose da vacina -, e somente 76,2% deste público, a segunda dose. 

A SMSA reafirma que a população deve procurar os centros de saúde com o cartão de vacinação em mãos. Caso alguém não possua o cartão e tenha dúvida se, de fato, tomou a tríplice viral, também deve procurar as unidades de saúde para serem imunizadas. 

Veja, no mapa abaixo, a localização do centro de saúde mais próximo a sua casa:

Campanha nacional de vacinação é adiada

Questionada sobre a intensificação de campanhas ou ações para reforçar a importância da imunização diante do surto no Estado vizinho, a SES-MG informou que segue o calendário nacional para pautar suas ações na área e que foi comunicada pelo Ministério da Saúde, sobre o adiamento da Campanha Nacional de Multivacinação, que aconteceria este mês, para o período entre 7 e 25 de outubro, sendo 19 de outubro o dia D de mobilização nacional.  

O Ministério da Saúde confirmou que adiou a chamada Campanha Nacional de Multivacinação para Atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente, que acontece todo ano e estava prevista para o período de 5 a 23 de agosto deste ano. 

O motivo, segundo o órgão, foi a reprovação no teste do Instituto Nacional Controle Qualidade em Saúde (INCQS) de lote de vacinas pentavalente do laboratório indiano, Biologicals E. Limited.   

"A fim de manter a regularidade dos estoques nacionais e ofertar a pentavalente em tempo hábil à população, técnicos do MS se reuniram com representantes da Organização Pan americana de Saúde (Opas) para definição de novas entregas ao Brasil.

O adiamento faz-se necessário em razão da importância da pentavalente ser atualizada na Caderneta de Vacinação da Criança, além das demais preconizadas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI/SVS). Vale lembrar que o imunológico em questão está na lista de vacinas a serem ofertadas durante a campanha", disse, por meio de nota. 

sarampo

Leia mais:
Número de casos de sarampo sobe para 633 em São Paulo
5 dicas para evitar que a viagem de férias seja interrompida por problemas de saúde
Brasil registra 339 mortes por gripe até junho, revela Ministério da Saúde