Um surto de escabiose, doença transmitida pelo ácaro Sarcoptes scabiei, popularmente conhecida como sarna, causou o afastamento de 70 funcionários do Hospital Metropolitano Dr. Célio de Castro, o Hospital do Barreiro. Segundo o secretario de Saúde de Belo Horizonte, Jackson Machado Pinto, o surto começou em novembro do ano passado, mas já foi completamente contido na instituição. 

"Está se fazendo uma tempestade em corpo d'água em torno disso, mas é muito comum acontecerem epidemias e infestações em instituições onde as pessoas ficam internadas ou fechadas por um longo período, como creches e escolas, por exemplo, onde há epidemias de piolhos", disse. 

Segundo ele, em novembro do ano passado, "um paciente com uma forma especial de escabiose, muito contagiosa, transmitiu a doença para algumas pessoas no hospital e isso acabou se espalhando". Alguns pacientes e pelo menos 70 funcionários da unidade contraíram a doença. 

A Secretaria Municipal de Saúde designou, então, uma dermatologista para o tratamento dessas pessoas na unidade. Mas, segundo o secretário, os próprios efeitos do tratamento é que ajudaram a disseminar ainda mais a notícia. "Foi feito o tratamento a todos que contraíram a doença, mas algumas delas tiveram alguns efeitos próprios do tratamento, como coceira na pele, e ficaram com medo achando que ainda era a sarna", explica. 

O Hospital do Barreiro, que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS), tem capacidade mensal para 1.400 internações e conta com 460 leitos. Com perfil de atenção em urgência e emergência clínica, a unidade, não contava, até então, com a especialidade de dermatologia.

Após o surto, o secretário de Saúde confirmou que foi contratado de forma permanente um profissional da área de dermatologia para integrar o quadro de funcionários do hospital e "evitar que isso aconteça de novo". 

O hospital é mantido com recursos federais, estaduais e municipais. Ainda de acordo com o secretário, não houve aporte adicional de recursos para esta contratação, sendo usado verba já dentro do orçamento da unidade.   

Leia mais
Hospital do Barreiro completa um ano de atendimento 100% SUS
MGS na fila das privatizações: prestadora de serviços pode ser uma das primeiras empresas negociadas