Um homem de 30 anos foi preso em flagrante tentando aplicar um golpe em um banco instalado no campus Pampulha da UFMG. O suspeito já teria causado um prejuízo de R$ 3.269,16 para a mesma agência bancária. Aos militares, ele confessou ser estelionatário e disse que, além de bancos, também aplicava golpes em comércios da capital.

O caso foi registrado na quinta-feira (27), quando o suspeito foi até a agência que fica na Praça de Serviço da universidade mineira para desbloquear e movimentar uma conta. O gerente consultou o sistema de monitoramento do banco e descobriu que o rapaz já havia aberto outras duas contas digitais e uma presencial, sempre usando nomes diferentes.

A Polícia Militar foi acionada e abordou o suspeito. Ele conduziu os militares até a casa onde mora e, lá, os PMs apreenderam diversos materiais usados para fraudes bancárias, como máquina leitora de cartões, 29 cartões bancários, um GPS, seis talões e 12 folhas de cheque. Também foram localizados R$ 7.193 em dinheiro, uma caixa de som, dois celulares, um interfone, um fone de ouvido e uma lata de massa corrida.

O suspeito recebeu voz de prisão por uso de documento falso e estelionato. Ele foi levado para a Central de Flagrantes (Ceflan) 4, onde a ocorrência foi registrada. Procurada pela reportagem, a UFMG disse que não irá se manifestar uma vez que apenas cede o espaço para a agência.

Leia mais:

Primeira audiência do caso do tatuador acusado de assediar clientes na Savassi acontece nesta quarta
PRF prende suspeitos de estelionato no Sul de Minas e recupera máquina de mais de R$ 100 mil