Acusado de estuprar, matar e arrancar o coração de uma menina de 10 anos em Buenópolis, no Norte de Minas, Jairo Lopes (42 anos) foi visto em uma mata fechada no povoado de Campo Alegre, a 30 quilômetros de onde o crime foi cometido. Cães farejadores, um helicóptero e cerca de 25 policiais, entre fardados e à paisana, procuram pelo suspeito neste sábado (4). Até às 21h40, ele ainda não havia sido preso, segundo informações do 2º Batalhão de Buenópolis, as buscas vão seguir noite e madrugada a dentro.

O paradeiro do homem ficou conhecido após ele pedir comida, roupas e fósforos a um casal que mora na região, por volta das 10h30. De acordo com a polícia de Buenópolis, por volta das 11h o casal ligou para a polícia, que começou a articular as buscas. “A mata é fechada, mas Jairo chegou a ser visto pela equipe do helicóptero. Quando ele viu a aeronave, deixou algumas roupas para trás e entrou mais na mata”, afirma um militar.

Crime bárbaro
O corpo da criança foi encontrado em uma estrada próxima à Fazenda Bom Jardim, na zona rural da cidade. Ela estava desaparecida desde a última quarta-feira (1º), quando foi vista a caminho da escola. No dia seguinte, o suspeito não foi mais visto, sendo considerado foragido.

A menina apresentava sinais de violência sexual e física. Havia uma perfuração no estômago e o coração foi arrancado. O corpo foi examinado no Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte e material genético foi coletado.

Apontado pela Polícia Civil (PC) como principal suspeito do caso, Jairo, que usava nome falso, é foragido da Justiça de Montes Claros, onde responde por homicídio, estupro e roubo. Ele era vizinho da vítima e possui uma tatuagem no peito do lado esquerdo e uma outra no braço direito.