A Polícia Civil vai investigar mais um caso de injúria racial ocorrido no Centro de Belo Horizonte, nesta terça-feira (7). Desta vez a vítima é um segurança do metrô, de 29 anos. Segundo informações do boletim de ocorrência, o autor estava na Estação Central e teria chamado o agente de preto e de macaco, e ainda teria dito “olha a cor dele”. 

As ofensas foram proferidas durante uma confusão por causa do pagamento do bilhete. Conforme uma testemunha, o suspeito queria pagar R$ 2 na tarifa, mas o preço é R$ 4. Ao ser informado que não poderia liberar a passagem, ele começou a xingar palavrões. A vítima foi ofendida quando tentava defender o colega de trabalho. 

O suspeito, de 34 anos, foi detido pelos próprios seguranças e levado para Central de Flagrantes (Ceflan), que fica no bairro Floresta, na região Leste de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Civil, ele foi autuado em flagrante e encaminhado ao sistema prisional.

Leia mais:
Motorista por aplicativo, que teria praticado racismo, é bloqueada pela empresa
Homem chama cozinheiro de macaco em restaurante do Centro de BH
Mulher é presa suspeita de injúria racial contra porteiro de prédio em Contagem
Durante briga de trânsito no Centro de BH, homem chama motorista de ônibus de macaco
'Falta de respeito, falta de humanidade, falta de tudo', desabafa taxista vítima de injúria racial