O sargento da Polícia Militar, de 46 anos, apontado como principal suspeito de matar a namorada, de 23, e postar fotos em redes sociais após o crime, está preso no 18º Batalhão, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O militar foi levada para a unidade militar após ter a prisão decretada e se entregar na Delegacia de Homicídios de Vespasiano, na quinta-feira (14). Ele deve responder por feminicídio e pode pegar até 30 anos de cadeia.

De acordo com o delegado responsável pelo inquérito, Maycon Guimarães, a prisão temporária foi executada após as investigações da Polícia Civil indicarem a possível motivação para o crime. “Mensagens do suspeito que estavam no celular da vítima e eram transmitidas para amigos e colegas de trabalho dela, mostram que o casal estava separado e que o policial acusava a mulher de traição”, esclarece.

Suspeito de matar a esposa, sargento está na prisão militar em BH

Conforme o delegado Maycon Guimarães, o sargento ameaçava a filha por mensagens

Familiares e amigos da vítima já foram ouvidos e confirmaram a relação instável e conturbada do casal. A filha deles, que não teve a idade divulgada, disse que recebia ameaças. “Apesar de todas as provas substanciais, o suspeito se manteve calado e com uma postura fria”, frisa o delegado.

O suspeito havia se apresentado na Delegacia de Plantão, dois dias depois do homicídio e foi liberado, por não configurar flagrante. Com a autorização judicial, ele foi encaminhado para a Delegacia de Homicídios em Vespasiano e seguiu para a prisão militar. Durante o depoimento, ficou em silêncio e não colaborou com a acusação. A arma do crime não foi encontrada.

O sargento é lotado no 16º Batalhão de Polícia Militar, que fica no bairro Santa Tereza, região Leste de Belo Horizonte.   

Crime

Em 4 deste mês, a mulher foi encontrada já sem vida, sobre a cama do casal. A perícia constatou três perfurações provocadas por arma de fogo. Os disparos foram na nuca, cabeça e peito.

Leia também:
Suspeito de matar jovem em Vespasiano enviou fotos do corpo pelo WhatsApp da vítima
Ex-mulher de policial é encontrada morta dentro de casa; militar está desaparecido