Um suspeito de matar e incendiar os corpos de um homem e de uma mulher grávida foi preso em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. 

Segundo a Polícia Civil, o crime teria sido cometido por vingança. Dois irmãos do suspeito, de 27 e 28 anos, e um quarto investigado, de 36, também teriam participado do homicídio do casal e estão foragidos.

Os detalhes da investigação foram divulgados nesta segunda-feira (2). As vítimas foram executadas a tiros e, em seguida, tiveram os corpos carbonizados. Após o crime, os suspeitos ainda degolaram o homem, de 31, e enterraram a cabeça dele em outro local. 

As investigações apontaram que ele seria o alvo da ação criminosa, já que o grupo acreditava que o homem era responsável pelo homicídio de um dos irmãos dos suspeitos, em 2013. A mulher dele, de 18 anos, que estava grávida de seis meses, foi morta por estar na companhia do alvo.

No dia do crime, o casal teria chamado um carro de aplicativo para encontrar um suposto amigo, comparsa dos três irmãos. “Em um dado momento eles encontram com esse amigo deles, que estava em outro veículo, e esse suposto amigo fez um sinal para que eles o seguissem”, explica a delegada Adriana Rosa. 

Os dois veículos pararam na divisa entre Santa Luzia e Taquaraçu de Minas, em uma região de sítios.

De acordo com a delegada, o motorista do aplicativo foi obrigado a sair do carro e agredido. O casal permaneceu no veículo e foi atingido por diversos disparos de arma de fogo.

Os suspeitos assumiram a direção do automóvel em que estavam os corpos das vítimas e seguiram viagem, parando alguns quilômetros depois e liberando o motorista do aplicativo. Em outro local, na cidade de Taquaraçu de Minas, eles atearam fogo no carro, com os corpos no interior dele. 

A polícia segue com as buscas pelos foragidos.

Leia Mais:
Ribeirão das Neves vacina moradores de 35 anos contra a Covid na 3ª; confira endereços e horários
BH tem movimento tranquilo em primeiro dia de vacinação em horário noturno