O autor do assassinato de uma jovem de 23 anos em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, crime que foi descoberto na noite de segunda-feira (4), chegou a enviar fotos do corpo e fazer publicações utilizando o WhatsApp da própria vítima. A informação foi confirmada nesta terça-feira (5) pela Polícia Militar (PM). O principal suspeito do crime, um sargento da corporação que é ex-companheiro da mulher, segue desaparecido. 

O porta-voz da PM, major Flávio Santiago, confirmou ter recebido a informação de que o autor do feminicídio teria publicado fotos do corpo e feito outras publicações na rede social da jovem. "Repassamos a informação à Polícia Civil (PC). Agora, só o inquérito dirá quem fez estas publicações. É claro que o nível de envolvimento do militar ainda não foi detectado, mas, nos próximos dias, teremos alguma resposta. O militar segue desaparecido", afirmou. 

postagem vítima
Publicação feita pelo aplicativo da vítima indica que o autor seria o militar

O Hoje em Dia teve acesso a algumas das publicações feitas pelo aplicativo de mensagens instantâneas da vítima. Em uma delas é possível ver uma mensagem que incrimina o ex-companheiro dela. "Fui trair meu marido polícia deu nisso (sic)", dizia o texto publicado no status do WhatsApp da jovem.

Além disso, também estão circulando nas redes fotos que mostram um ursinho de pelúcia e uma caixa de alianças, que teriam sido comprados pelo suspeito em uma tentativa de reatar o relacionamento e pedir a vítima em casamento, o que teria acontecido no domingo (3). 

Procurada pela reportagem, a PC informou que a corporação já está investigando o feminicídio, com o objetivo de confirmar a autoria e motivação do crime e, também, de localizar o principal suspeito, que é o sargento. Até o momento, ele segue desaparecido, mas deverá prestar depoimento assim que for localizado. 

O crime 

O homicídio foi descoberto por volta das 21h de segunda-feira após o irmão do suspeito ir até a casa do casal, na rua Dezessete, no bairro Gávea II. Ao encontrar a luz acesa e o portão aberto, o familiar resolveu acionar a PM. Quando os militares entraram no imóvel, acabaram encontrando o corpo da jovem em cima da cama. Ela tinha perfurações de arma de fogo na nuca, rosto e tórax. 

Junto ao corpo foram encontradas três cápsulas de munição calibre .45. O militar, que continua desaparecido até esta terça, é lotado na 24ª Companhia 16º Batalhão da PM, que atende o bairro São Gabriel, na região Norte de Belo Horizonte. 

Leia mais: 
Ex-mulher de policial é encontrada morta dentro de casa; militar está desaparecido
Poucas horas após terminar relacionamento, jovem é esfaqueada pelo namorado em Nova Lima
Suspeito de matar a namorada em Nova Lima já ameaçava a vítima, diz delegada