O microempresário Paulo Henrique da Rocha, suspeito de matar mãe e filho em Belo Horizonte, no início desta semana, será ouvido pela Justiça mineira, pela 1ª vez, nesta sexta-feira (2). A audiência de custódia, de acordo com o Tribunal de Justiça, acontecerá a partir das 13h, no Fórum Lafayette.

A sessão será presidida pela juíza Fabiana Cardoso e tratará, exclusivamente, sobre o porte ilegal de arma. Quando foi preso, o homem estava com um revólver que, de acordo com a Polícia Civil, é o mesmo usado para matar Tereza Cristina Peres de Almeida, de 44 anos, e Gabriel Mendes Paula, de 22 anos.

O Tribunal de Justiça explicou que, nesta primeira audiência, o suspeito não tem chance de ser solto, uma vez que havia contra ele um pedido de prisão preventiva. O advogado Leonardo Mouro Alves, que representa Rocha, declarou que irá acompanhar a audiência e, depois, conversará com o cliente sobre as estratégias que a defesa usará no processo.

Desde que foi detido, na quarta-feira (31), o microempresário está recluso no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) do bairro Gameleira, na região Oeste da cidade.

Leia mais:
Para investigadores, assassinato de mãe e filho foi premeditado e suspeito pretendia fugir
Advogado de suspeito de matar mãe e filho vai alegar que cliente agiu em defesa da honra
Microempresário é preso com a arma que teria sido usada no assassinato de mãe e filho em BH