Um homem de 29 anos é apontado como o principal suspeito do furto de 300 veículos, em quatro anos, em Belo Horizonte e região metropolitana. As investigações constataram que ele teria furtado, em média, 75 veículos por ano, ou seis a cada mês. O rapaz foi preso junto com outro comparsa durante a operação "Gazua" da Polícia Civil. O balanço das investigações que levaram à prisão da dupla foi apresentado nesta quinta-feira (26). 

Segundo o delegado Thiago de Lima Machado, da Delegacia de Repressão a Ações Criminosas Organizadas (Draco), do Departamento Estadual de Operações Especiais, esta não é a primeira vez que o suspeito é detido. Em outra ocasião, ele teria informado a militares o furto dos 300 veículos, e disse, ainda, que gastava de 12 a 14 segundos para levar um carro.

"A partir de imagens (do crime), a gente conseguiu constatar que ele praticou dois furtos, no dia 4 de outubro. Ele furtou um veículo, uma picape. Posteriormente, abriu outro veículo, onde estavam diversos equipamentos eletrônicos, avaliados em mais de R$ 30 mil, e furtou esses equipamentos".

Na casa do principal suspeito, em Ibirité, na Grande BH, a polícia encontrou diversas centralinas, peças utilizadas para ligar o veículo, e uma tesoura, usada nos arrombamentos. "Esses veículos furtados por essa associação criminosa serviam para fomentar outros tipos de crimes: tráfico, homicídios, furtos, roubos, clonagens e desmanches", afirmou o delegado.

O policial ainda contou que os alvos do líder do grupo eram carros populares. E a região onde ocorria a maioria dos furtos era o bairro Eldorado, em Contagem, também na região metropolitana. Depois, ele revendia os veículos por cerca de R$ 3 mil. E quando sentia algum risco durante o crime, abandonava o carro.  

"Quando agia sozinho, ia de aplicativo até o local do furto e lá praticava o crime", revelou Machado.

Investigações

As apurações duraram cerca de três meses e os dois suspeitos foram presos em 16 de dezembro. Na ocasião, três tiveram as prisões expedidas pela Justiça. Dois foram presos, um de 29 e outro de 25, que já foi liberado, porque cumpriu prisão temporária. O terceiro, de 28 anos, está foragido. 

As investigações prosseguem na tentativa de identificar outros crimes praticados pelo bando. O trio responderá pelos crimes de furto qualificado e associação criminosa. 

* Fonte: Polícia Civil.

Leia mais:
Dupla 'deixa' ceia de Natal para assaltar carro no bairro Guarani
Ladrões roubam carro de aplicativo, fogem em alta velocidade e provocam acidente na Pampulha