Três dos quatro suspeitos de apedrejar o carro do ex-dirigente do Cruzeiro, Sérgio Nonato, que estavam presos desde a tarde dessa terça-feira (19), pagaram fiança nesta quarta (20) e responderão pelo crime em liberdade. A informação foi confirmada pela Polícia Civil.

O crime ocorreu na manhã dessa terça, no bairro Lagoinha, na região Nordeste de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Militar (PM), na ocasião, os autores, que estavam em outros três veículos, fecharam a passagem de Serginho quando ele seguia pela rua Célio de Castro. Dos carros, saíram quatro homens que deram chutes e socos no automóvel do ex-mandatário do time mineiro. Os autores ainda atiraram pedras no veículo. 

Depois da ocorrência, os suspeitos foram localizados pela PM após a identificação das placas dos veículos. Eles foram presos e encaminhados à Delegacia de Plantão 1, onde foram ouvidos e autuados em flagrante pelo crime de dano. Nesta quarta, em nota, a Polícia Civil informou que arbitrou fiança no valor de R$ 3 mil para cada um. Com isso, os três autores, um com 28 e dois com 29 anos, pagaram o montante e vão responder pelo crime em liberdade.

O quarto envolvido ainda não foi preso. 

Leia mais:
Carro de Sérgio Nonato, ex-diretor do Cruzeiro, é apedrejado em Belo Horizonte
Eleição do conselho, erros no futebol, dívidas e protestos: presidente fala sobre a fase do Cruzeiro