Quatro suspeitos de fazer parte de uma quadrilha envolvida na soltura irregular de detentos foram presos na operação "Resgate" do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), nesta sexta-feira (9), na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo O MPMG, o esquema criminoso era formado por advogados, policiais civis e agente penitenciário, e beneficiava presos de alta periculosidade e movimentava milhões de reais em propinas pagas a servidores públicos.

A ação teve o apoio da Corregedoria-Geral da Polícia Civil, da Polícia Militar e da Corregedoria da Secretaria de Administração Prisional, e cumpriu nove mandados de busca e apreensão e cinco mandados de prisão temporária em uma repartição pública estadual, um escritório de advocacia e sete residências.

Na operação, foram apreendidos documentos, aparelhos celulares, dinheiro em espécie e joias. Um investigado ainda está foragido.