A tradicional Feira Hippie, ponto turístico dos mais importantes de Belo Horizonte e que funciona aos domingos na avenida Afonso Pena, está suspensa por tempo indeterminado desde 22 de março, obedecendo ao decreto municipal que determina isolamento social para reduzir a potencialidade de contaminação pela Covid-19. Para diminuir os prejuízos, os feirantes contam, porém, com uma página no Instagram por meio da qual podem seguir trabalhando neste difícil momento da economia. 

O @falafeiraoficial foi criado há quase um mês por Silvia Piastrelli, de 37 anos, que, seguindo os passos do pai e do avó, trabalha com locação e montagem das barracas para os feirantes. Ela conta que participa de um grupo de Whatsapp com os expositores e que, assim que a PBH fechou local, começou a perceber a angústia dos artesãos e comerciantes. "Muitos deles são idosos e a única fonte de renda vem da feira. Então, tive a ideia de criar a página para tentar ajudar", explicou.

Com quase 34 mil seguidosres, a página abriga as "barracas virtuais com dados dos expositores". Nela, as pessoas são direcionadas a visitar os perfis de cada um, de acordo com o interesse ou necessidade da compra. Silvia também fica encarregada de postar as novidades para conseguir cada vez mais seguidores e, consequentemente, fregueses. "Está todo mundo vendendo bem e eu tenho recebido bom retorno dos produtores. É muito gratificante".

Para os idosos, que não dominam a ferramenta, a responsável pela página também faz as postagens dos produtos.

Silvia contou também que alguns artesãos tiveram que se adaptar aos novos tempos. "Uma moça que vende enxoval de bebês passou a confeccionar máscaras e não conseguiu dar conta de tantos pedidos", concluiu.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

. Artesãos: Luzia/Iury Setor: Bijuterias (G) Fila/Barraca: G03-06 Whatsapp: (31)99592-7870 (Iury) Whatsapp: (31) 98809-8127 (Luzia) Instagram:@woodstockacessorios Pulseiras de couro e acessórios masculinos. Atacado e Varejo. . . . #artesanatobrasileiro #artesanato #artesanatocriativo #artesanatodeluxo #artesanatodeminas #artesanatomineiro #artesanal #artesanatocomamor #artesanatohippie #artesanatobrasil #feiraafonsopena #feirahippie #feiradeartes #feiralivre #feiraseeventos #arte #artesã #compredequemfaz #compredopequeno #compras #comprasegura #feirahippiebh #artesao #artesanatobh #belohorizonte #feitoamao #artesanatoporamor #beaga #artesanatocomamor #vendasonline📲

Uma publicação compartilhada por 🌴Feira Hippie Oficial🌴 (@falafeiraoficial) em

A Feira Hippie foi oficializada pela PBH 1972, quando era exposta na Praça da Liberdade. Em 1991, a feira passou a ocupar a Avenida Afonso Pena. Atualmente tem 1,8 mil expositores em 18 alas e recebe, em média cerca de 80 mil visitantes por domingo. 

Decreto

Em nove de abril, um decreto expedido pela prefeitura determinou o fechamento de todos os estabelecimentos considerados não essenciais. Na ocasião, o prefeito Alexandre Kalil afirmou que a intenção é ampliar o isolamento social na capital mineira para conter o avanço do novo coronavírus.

Conforme o documento podem funcionar, apenas, supermercados, padarias, farmácias, sacolões, açougues, postos de combustíveis, laboratórios, clínicas, hospitais, óticas, lojas de material de construção civil, agências bancárias, Correios e lotéricas.

Saiba o que não pode funcionar:

Casas de shows e espetáculos; 
Boates, danceterias, salões de dança;
Casas de festas e eventos;
Feiras, exposições, congressos e seminários;
Shopping e galerias de lojas;
Cinemas e teatros;
Clubes de serviço e de lazer;
Academia, centro de ginástica e estabelecimentos de condicionamento físico;
Clínicas de estética e salões de beleza;
Parques de diversões;
Bares, restaurantes e lanchonetes.

De acordo com dados da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), divulgados na manhã deste domingo (19), 39 pessoas morreram por causa da COVID-19 no estado. Desses óbitos, oito foram registrados em BH.