A partir deste domingo (7), a tarifa do metrô de Belo Horizonte passa a custar R$ 4,25. O reajuste de R$ 0,25 é o último de uma série de aumentos que se iniciou em maio do ano passado. Naquela época, a passagem custava R$ 1,80, o que significa que, em menos de um ano, o escalonamento de reajustes fez com que o bilhete aumentasse em 136%. 

O novo preço do metrô também puxou o valor da integração dos ônibus metropolitanos. Agora, os passageiros que pegam os coletivos e o trem logo na sequência - ou vice-versa - também terão que desembolsar mais R$ 0,25 pelo transporte. A diferença do reajuste será totalmente repassada à CBTU e as empresas de ônibus continuarão recebendo os mesmos valores, informou a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra). 

Mas, para aqueles que não utilizam a integração com o metrô, as tarifas dos ônibus metropolitanos permanecem inalteradas. Os passageiros das 125 linhas integradas ao metrô serão informados sobre as alterações por meio de cartazes afixados dentro dos ônibus.

Reajuste na Justiça

O esquema de aumento da passagem do metrô "em parcelas" foi definido após uma audiência de conciliação, e a justificativa da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) para o reajuste é que "há cerca de 13 anos não há alteração nas tarifas em Belo Horizonte, 15 anos em Natal, Maceió e João Pessoa e 7 anos em Recife, atingindo avançada defasagem ante ao custo de manutenção do sistema". Nestas outras capitais, também foi aplicado o reajuste escalonado.

Confira como fica a integração com os ônibus metropolitanos:

Clique na imagem para ampliá-la ou salvá-la

Leia mais:
Linhas metropolitanas integradas ao metrô terão novas tarifas a partir deste domingo