A taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva (UTI), para pacientes em estado grave de Covid, em Belo Horizonte, saiu da zona crítica nesta quinta-feira (4). Conforme o boletim epidemiológico e assistencial da prefeitura, o indicador chegou em 69,4%. O indicador agora está no amarelo.

A taxa de ocupação de enfermaria também segue no amarelo, com 50,1%, uma redução de pouco mais de um ponto percentual.

Já o número médio de transmissão por infectado permanece em 0,88, no alerta verde. Ou seja, cada cem pessoas infectadas transmitem o vírus a outras 88. Como está abaixo de 1, a estatística se mantém controlada. Esse é um dos menores níveis do fator RT desde o início da pandemia. 

boletim

O levantamento mostra ainda que a capital mineira tem 92.067 casos confirmados de infecção pelo vírus e 2.354 pessoas perderam a vida para a doença. 84.451 pacientes estão recuperados e receberam alta hospitalar. Outros 5.302 seguem em acompanhamento.

No levantamento por regionais, a Noroeste é a com maior número de mortes por Covid-19 (317), 28 a mais que na região Nordeste (289). Na sequência aparecem Oeste (279), Leste (267), Barreiro (271), Venda Nova (251), Centro-Sul (248), Pampulha (223) e Norte (209).

Até esta quinta, o município recebeu 193.820 doses de vacinas contra a Covid-19. Ao todo, 70.391 pessoas receberam a primeira dose, sendo 57.276 da Coronavac e 13.115 da Astrazeneca. Noventa e oito pessoas receberam a segunda dose da vacina feita pelo Butantan, em parceria com a empresa chinesa Sinovac.

boletim