Os motoristas de táxi de Belo Horizonte foram autorizados a instalar equipamento de isolamento interno em seus veículos, de modo a separar a parte dianteira da traseira dos mesmos, como medida de minimização do contato entre os profissionais e os passageiros durante a pandemia de Covid-19. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Município desta sexta (15).

De acordo com a portaria Nº 072/2020, o acessório não poderá afetar as características originais do veículo e deverá ser feito com material transparente, incolor e que permita a higienização durante a operação diária. Além disso, o equipamento não pode limitar os ajustes dos bancos dianteiros e deve isolar completamente os espaços entre os assentos dianteiros e traseiros, sendo permitida apenas uma abertura, tipo "abre e fecha".

Esse espaço aberto servirá para a realização do pagamento e deverá estar posicionado, preferencialmente, entre os bancos dianteiros na altura do encosto de cabeça. Se o motorista incluir um equipamento que não atenda os requisitos citados, a BHTrans poderá definir pela retirada do mesmo.

A portaria é assinada por Celio Freitas Bouzada, presidente da BHTrans, e tem validade em caráter excepcional e temporário. Segundo o texto, ela se fez necessária devido ao estado de emergência em saúde pública de importância nacional e foi desenvolvida em consonância às recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Leia a portaria completa aqui.

A reportagem procurou o Sindicato dos Taxistas e Motoristas Autônomos de Minas Gerais (Sincavir-MG) para repercutir a resolução, mas ainda não obteve retorno.