Dois dos três taxistas que teriam participado da agressão ao motorista do Uber foram presos em flagrante em Belo Horizonte. Conforme a Polícia Civil, eles devem ser indiciados por lesão corporal.

Os dois foram ouvidos pelo delegado de plantão da Central de Flagrantes (Ceflan) e o caso foi repassado para a delegada Adriana Rosa, que irá comandar a investigação.

Segundo a vítima, que reconheceu os suspeitos, a confusão aconteceu em frente ao Minas Shopping, no bairro União, reigão Nordeste da capital, na noite de segunda-feira (29), após um acidente de trânsito.

O motorista do Uber disse que foi arrancado do veículo, segurando pelos dois suspeitos e esfaqueado por um terceiro homem, que está sendo procurado. Após a agressão, a vítima foi levada para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII com ferimentos no braço esquerdo. Uma grande confusão entre as duas categorias se formou.

O Uber lamentou o episódio e informou que vai auxiliar as autoridades nas investigações. "Mais do que isso, vamos continuar mantendo diálogo com o poder público para criar regulações modernas que utilizem a tecnologia para o bem da cidade".

Ouça abaixo áudio que, supostamente, seria do motorista do Uber esfaqueado e que circula pelo WhatsApp:

Protesto

Para repudiar a agressão, motorista do Uber fizeram na manhã desta terça-feira (30) uma carreata pelas ruas de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar, aproximadamente 80 parceiros do aplicativos se reuniram na Praça do Papo. De lá, eles seguiram em carreata até a rodoviária da capital. O ato, conforme a PM, foi pacífico e não chegou a prejudicar o trânsito na cidade.

Saiba mais:
Taxista esfaqueia motorista do Uber em estacionamento de shopping em BH