O belo-horizontino vive nesta quinta-feira (15) mais um dia de forte calor e baixa umidade do ar. O termômetro, segundo o Centro de Climatologia Tempo Clima/PUC Minas, chegou a 36ºC. Já a umidade relativa do ar despencou para o segundo menor nível registrado no ano na capital: 12%.

Para se ter noção da secura, o recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é de 60%. O índice desta quinta já coloca a capital mineira em estado de alerta. Abaixo de 12% é considerado alerta máximo.

Segundo o meteorologista Luiz Abelha, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), uma massa de ar quente atua na Região Metropolitana de BH e, por enquanto, não há previsão de mudança no clima. Assim, chuva para os próximos dias está descartada. A previsão é que na sexta-feira os termômetros oscilem entre 34 e 36 graus; e a umidade relativa do ar fique entre 13 e 15%.

O especialista informou que a temperatura mais alta registrada neste ano na cidade foi em 25 de setembro, quando os termômetros marcaram 36,6%. A maior da história foi em 2012 com 37,1%.

Cuidados

Para minimizar os efeitos do tempo seco é importante dormir em ambientes bem arejados e umedecidos, com toalhas molhadas ou umidificador de ar. Recomenda-se, ainda, evitar banhos quentes, que ressecam a pele, e o uso de ar-condicionado, porque ele retira umidade do ambiente.

Deve-se fazer uso constante de hidratantes, de manteiga de cacau para aliviar o ressecamento dos lábios, e lavar os olhos e narinas com soro fisiológico.

A Defesa Civil aconselha também evitar atividades físicas ao ar livre e exposição ao sol das 10h às 17h, além de não praticar exercícios físicos entre as 11h e as 15h. Deve-se, ainda, fugir de ambientes muito movimentados, que concentram maior quantidade de poluentes. Além disso, é recomendado a ingestão de muito líquido, principalmente água, água de coco e sucos naturais durante o dia.

O tempo seco também aumenta o risco de incêndios em matas. Com isso, a orientação é para não se fazer fogueiras nas proximidades de matas e florestas. Os motoristas que trafegarem por regiões sujeitas a incêndios deverão ter atenção redobrada devido à visibilidade reduzida pela fumaça, e em hipótese nenhuma, jogar pontas de cigarros para fora dos veículos.

 

Calor em Belo Horizonte

Foto: Cristiano Machado