O calor em Belo Horizonte nesta terça-feira (13), com máxima de 31ºC, será bem diferente do frio previsto para esta quarta (14), de 24ºC. Na quinta (15) é esperado um pouco mais de frio (mínima de 11ºC) mas, na sexta-feira (16), os termômetros voltam a subir. Difícil se programar com o tempo tão inconstante, não é? 

Mas será que isso afeta a saúde? O médico pneumologista Maurício Meireles Góes, diretor na Sociedade Mineira de Pneumologia e Cirurgia Torácica afirma que não necessariamente, mas lembra que o período exige cuidados. "Este tipo de clima vai afetar, principalmente, as pessoas que já têm algum problema de saúde, alguma doença respiratória como asma, rinite alérgica ou bronquite crônica, porque elas são mais suscetíveis a estas variações bruscas de temperatura. Além disso, o tempo seco e a baixa umidade também prejudicam porque ressecam muito as vias aéreas", explica. 

Nesta terça, a Defesa Civil de Belo Horizonte chegou a emitir um alerta de baixa temperatura:

​Mas em meio a tantas oscilações de temperaturas, o que muda para os moradores da capital mineira é qualidade do ar, que ficará melhor nos próximos dias. ​​Para se ter uma ideia, a umidade relativa do ar nesta terça gira em torno dos 30%, nível muito abaixo do recomendado pela Organização Mundial de Saúde para a saúde humana, que é de 60%. 

​​Mas a partir desta quarta, segundo o meteorologista Cleber de Souza, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a umidade relativa do ar deve passar para os 40% e, na quinta, 50%. "Isso se deve a chegada de uma frente fria que irá favorecer o índice de nebulosidade, fazendo com o que dia fique de nublado a parcialmente nublado, ainda que não haja previsão de chuva", explica. ​

​Segundo ele, o calor desta terça é justamente devido à aproximação da frente fria. No entanto, após a passagem dela, há uma massa de ar polar que deve permanecer por cerca de 72 horas. Isso significa que a partir de sexta-feira (16) o tempo deve voltar a ficar seco e a qualidade do ar piora novamente. Além disso, a partir deste dia, as temperaturas voltam a subir. 

Quanto à chuva, BH deve continuar sem possibilidade de precipitações nos próximos dias.

Veja a previsão do tempo para os próximos dias: 

Terça-feira (13)
mínima: 17°C - máxima: 31°C

Quarta-feira (14)
mínima: 13°C - máxima: 24°C

Quinta-feira (15)
mínima: 11°C - máxima: 24°C

Sexta-feira (16)
mínima: 9°C - máxima: 26°C

Como driblar o tempo seco

Ainda conforme o pneumologista Maurício Meireles Góes, o tempo seco e as mudanças bruscas na temperatura afetam, principalmente, a saúde das pessoas que já possuem algum histórico com doenças respiratórias, mas também os idosos e crianças abaixo de cinco anos. Estes grupos podem apresentar sintomas como crises de tosse, falta de ar e "chieira" no peito nestes períodos. 

"Este tipo de clima vai afetar, principalmente, as pessoas que já têm algum problema de saúde, alguma doença respiratória como asma, rinite alérgica ou bronquite crônica, porque elas são mais suscetíveis a estas variações bruscas de temperatura e ao tempo seco, que acaba ressecando muito suas vias áreas", explica o especialista. 

Já às pessoas que não fazem parte destes grupos, as alterações no tempo e baixa umidade do ar podem causar, no máximo, um desconforto, como sensação de boca seca e nariz ressecado.   

"A principal recomendação para o tempo mais frio é a hidratação, já que as pessoas tendem a tomar menor quantidade de água quando esfria. Uma dica quando o tempo está seco, especialmente para estes grupos que são mais afetados, é utilizar soro fisiológico nas vias áreas para amenizar os efeitos da baixa umidade", conta. 

Ele também indica o uso noturno de um umidificador ou mesmo uma bacia ou balde com água no quarto. 

"E também é bom evitar, na medida do possível, locais fechados e com grande aglomeração de pessoas, porque estes ambientes favorecem a disseminação de vírus. Outra dica é evitar atividades físicas nos horários mais críticos, que são entre 9h e 16h, porque é quando a umidade fica mais baixa", conclui. 

Leia mais:

Temperatura pode chegar a 30°C em BH neste fim de semana
Ao menos 139 cidades mineiras decretaram situação de emergência por conta da seca
Seca e irresponsabilidade: primeiro dia do mês é marcado por vários incêndios em Minas