A tempestade que levou caos a São Paulo, causando destruição e morte, deixa Minas em alerta. O mesmo sistema metereológico que atuou na capital paulista vai causar chuva em praticamente todo o Estado nesta terça-feira (11). As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Os volumes mais expressivos são esperados nas regiões Central, Oeste, Sul, Campos das Vertentes, Zona da Mata e Triângulo Mineiro. "Esse sistema metereológico que atuou por lá é o mesmo que avançou para o litoral do Rio de Janeiro e atua em Minas. A frente fria vai causar chuvas intensas por aqui até pelo menos sexta-feira, quando deve diminuir de intensidade", explicou o metereologista Claudemir Azevedo, do Inmet. 

Chuva de 60 mm e risco de deslizamentos
A Defesa Civil de Belo Horizonte emitiu alerta na manhã desta terça-feira para ocorrências de pancadas com volume estimado entre 40 e 60 milímetros (mm), além de raios e rajadas de vento em torno de 50 km/h. O avisto vai até às 8h de quarta-feira (12). As precipitações ao longo da semana podem superar 100 mm.

Com dia chuvoso, o céu ficará nublado e a temperatura não deverá passar dos 25°C, com umidade relativa do ar em 75%.

Todo cuidado é pouco
Com solo molhado e expectativa de mais temporais, o órgão municipal orienta moradores a redobrar a atenção. Dentre as recomendações, está o alerta para o surgimento de trincas nas paredes ou água minando em barrancos. Se algo do tipo ocorrer, é necessário chamar imediatamente a Defesa Civil pelo número 199.

Veja todas as orientações:

Coloque calha no telhado da sua casa.⠀⠀
Conserte vazamentos em reservatórios e caixas-d'água.⠀⠀
Não jogue lixo ou entulho na encosta.⠀⠀
Não despeje esgoto nos barrancos.⠀⠀
Não faça queimadas.

Sinais de que deslizamentos podem acontecer:

Trinca nas paredes.⠀⠀
Água empoçando no quintal.⠀⠀
Portas e janelas emperrando.⠀⠀
Rachaduras no solo.⠀⠀
Água minando da base do barranco.⠀⠀
Inclinação de poste ou árvores.

70 mortes no período chuvoso
O corpo de uma mulher que foi arrastada durante forte temporal em Santana do Riacho, na Serra do Cipó, foi localizado na tarde de sábado (8), após quatro dias de buscas. A vítima, conforme a Defesa Civil de Minas Gerais, tentava salvar o marido, que estava ilhado, quando foi levada pela enchente.

O nome da mulher foi incluído pela Defesa Civil na lista de óbitos pelas chuvas. Com isso, o total subiu para 70, sendo que 59 ocorreram após 24 de janeiro. O Estado tem 196 municípios em estado de emergência, cinco em calamidade e mais de 34 mil desalojados e desabrigados.

Leia também:
Quase 30 cidades mineiras têm alerta para chuvas severas nas próximas horas; veja lista
Em apenas 11 dias, já choveu mais do que o esperado para todo o mês em 4 regiões de BH