A prefeitura de Ubá, na Zona da Mata, decretou situação de emergência após um  temporal atingir a cidade no sábado (10) e provocar muitos estragos. Com a chuva, o Rio Ubá transbordou e provocou alagamentos. Segundo levantamentos, cerca de 10 mil pessoas foram atingidas. Uma família ficou desabrigada e outras 130 desalojadas.

O domingo (11) foi de muito trabalho. Equipes de limpeza urbana, trânsito, obras e saúde fizeram o levantamento dos prejuízos. 

Cinco casas e um comércio foram interditados com riscos de desabamentos. Os bairros Santana, Waldemar de Castro, Pires da Luz e Santa Edwiges foram os mais afetados. Duas pontes foram interditadas nos bairros Dico Teixeira e Industrial. Na zona rural da cidade, mais duas pontes de madeira foram arrastadas pela enxurrada. Os distritos de Diamante, Miragaia e Ubari também foram afetados.

A Copasa precisou interromper emergencialmente o abastecimento de água no município por causa de danos eletromecânicos em equipamentos do sistema.  As estações de tratamento de Miragaia e de Peixoto Filho foram inundadas. O abastecimento deve ser normalizado na manhã desta segunda-feira (12).

As  aulas nas escolas municipais serão suspensas nesta segunda-feira (12) para a limpeza dos prédios.  Os Jogos Escolares Ubaenses (JEUS) também foram adiados e uma nova data será marcada. 

Uma campanha está arrecadando material de limpeza, alimentos e água. As doações podem ser entregues no Fórum Cultural, que fica na Praça São Januário.