A tempestade que atingiu a Região Metropolitana de Belo Horizonte na noite de quinta-feira (6) causou estragos e deixou consumidores sem luz. A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) informou que foram registradas rajadas de ventos de até 76 km/h e a incidência de 175 raios somente em BH. 

O Corpo de Bombeiros atende 95 chamados para vistorias, riscos de queda e poda de árvores, e a Defesa Civil de Belo Horizonte contabilizou 110 ocorrências relacionadas à chuva.

Mais de 500 eletricistas, técnicos e engenheiros da Cemig trabalharam no restabelecimento de energia para esses consumidores afetados e, de acordo com a companhia, por volta da meia-noite de sexta-feira (7), 60% dos consumidores tiveram a eletricidade restabelecida e foram priorizados os serviços mais pesados, como a instalação de postes derrubados, a retirada de árvores e galhos que caíram sobre a rede e o conserto de cabos rompidos.

Os locais que registraram maiores danos, de acordo com a Cemig, foram o bairro Gávea, em Vespasiano, na Grande BH; o bairro Floresta, na região Leste de BH; a avenida do Contorno, na Savassi; e o bairro Sion, na região Centro-Sul da capital, onde uma árvore atingiu cinco veículos, incluindo uma van escolar e derrubou postes, cabos e um transformador. 

Na avenida A, em Vespasiano, foram empregados mais de 50 eletricistas para a substituição de seis postes, o conserto de cabos e a retirada de árvores que atingiram a rede durante o temporal que castigou a cidade. 

"A previsão de restabelecimento desses serviços de maior porte é até o final da noite dessa sexta-feira, porém a Cemig pede a compreensão dos consumidores pois a tempestade, com rajadas de ventos de até 76 km/h e incidência de 175 raios somente em Belo Horizonte, atingiu quase toda a capital e cidades da RMBH, necessitando um grande número de serviços para a resolução das reclamações de todos os clientes. Dessa forma, algumas interrupções de um número menor de clientes devem ser solucionadas apenas durante o sábado (8/12)", informou a nota da Cemig.