Entrou em funcionamento nesta sexta-feira (1º) o hospital de campanha montado no Complexo Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, no Ibirapuera, zona sul paulistana. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, os profissionais que vão trabalhar na unidade chegaram pela manhã e os primeiros pacientes serão encaminhados ao longo do dia.

O hospital funciona no esquema de portas fechadas, ou seja, não é possível receber atendimento diretamente no local, destinado a pacientes com coronavírus encaminhados de outras unidades de saúde. A construção do espaço, com 268 leitos, foi anunciada no início de abril. O local pode receber até 240 pacientes de baixa complexidade e 28 em processo de estabilização. O atendimento será feito por 800 profissionais de saúde.

Montado sobre o gramado da pista de atletismo do complexo esportivo, o hospital tem 7,5 mil metros quadrados e teve um custo de montagem, incluindo as despesas de desmobilização, de R$ 12 milhões. Devem ser investidos R$ 10 milhões por mês para manutenção da estrutura. A administração foi repassada pelo governo estadual para a organização social Seconci, que administra outros hospitais públicos.

Unidades

Além das instalações no Ibirapuera, a capital paulista conta com mais dois hospitais de campanha, um no Estádio do Pacaembu, na zona oeste, e outro no Anhembi, na parte norte da cidade. Ao todo, foram criados 2.240 leitos de baixa complexidade para enfrentar a pandemia.

Ontem (30), segundo a Secretaria Municipal de Saúde, as duas unidades de campanha que já estavam em funcionamento tinham 569 pessoas internadas. A ocupação das unidades de tratamento intensivo da capital paulista estava em 71% da capacidade, com 356 pacientes. Desses, 248 precisavam de ventilação mecânica.

Balanço Covid-19

O último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde registra 2.375 mortes causadas pela covid-19 em São Paulo, sendo que a capital concentra o maior número de vítimas, com 1.522 óbitos.