O governo de Minas finalizou uma pesquisa que validou o uso da saliva para o diagnóstico da Covid-19 via exame PT-PCR. A coleta deverá auxiliar na ampliação da testagem da doença no Estado.

O resultado da pesquisa foi divulgado no boletim epidemiológico especial da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), nessa quinta-feira (13). Segundo a pasta, o uso da saliva oferece facilidade de coleta, pois não depende da utilização do swab rayon (haste flexível) para a captação de amostras. 

No estudo, foram coletadas 660 amostras, que passaram por análise em três protocolos distintos. Cada participante do estudo teve uma amostra de swab nasal e de saliva coletada. As duas amostras de cada pessoa foram analisadas paralelamente por RT-PCR para detecção do SARS-CoV-2 - o vírus causador da Covid.

As avaliações dos resultados foram feitas pelo índice Kappa. "Um total de 627 amostras tiveram resultados concordantes entre as amostras de swab e saliva (149+478). Ou seja, independentemente do tipo de amostra usada, o resultado no exame de RT-PCR foi o mesmo", informou o documento.

Conforme o boletim, os resultados demonstram "ótima concordância" entre as amostras de saliva e swab, o que indicou que as amostras de saliva podem ser utilizadas como material biológico para diagnóstico molecular seguro da Covid-19.