Torcedor de volta às arquibancadas, clientela até mais tarde nos botecos e mais pessoas nos shows. Belo Horizonte anunciou mudanças importantes na flexibilização, que passam a valer a partir de amanhã. As alterações foram possíveis após estabilidade nos indicadores da pandemia da Covid-19. Regras rígidas deverão ser seguidas e recuos não estão descartados caso os números piorem na cidade.

A liberação de público nos estádios de futebol precisa respeitar o limite de 30% da capacidade. No caso do Mineirão – que deve receber a partida entre Atlético e River Plate, pela Libertadores, em 18 de agosto – significa cerca de 16,5 mil pessoas. Porém, só terá ao local quem apresentar teste negativo do coronavírus nas últimas 72 horas.

“O torcedor vai ter que levar, no dia do jogo, o ingresso e o resultado de seu teste negativo para a doença. A falsificação de resultado de exames é crime e será contemplada como tal”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto. Segundo ele, a venda de bebida alcoólica está proibida.

Ainda conforme o gestor, a primeira partida servirá como teste. “Se esse der certo, com a medida que as condições permitirem, haverá uma expansão da liberação de mais público”. O anúncio foi feito após reunião entre o prefeito Alexandre Kalil, membros do Comitê de Enfrentamento à doença e representantes dos clubes da capital.

Bares e eventos

A PBH também informou mudanças para bares e restaurantes. Demanda antiga do setor, o funcionamento foi ampliado até 23h – os estabelecimentos estavam autorizados das 11h às 22h.

Também houve mudanças no horário das lojas de conveniência, que poderão atender os clientes todos os dias, inclusive aos domingos e feriados, até 22h.

Outra mudança importante anunciada é com relação à presença de público em shows na capital. Em ambientes com assentos fixos, o limite sobe de 600 para 800 pessoas, desde que não haja consumo de bebida alcoólica. Os que permitirem, a lotação será de 600 participantes – antes, era de 400.

Leia também:
Betim prorroga até o dia 30 consulta popular sobre retorno das aulas presenciais
Passageira é presa no Aeroporto de Confins por tráfico de drogas