Uma mulher de 29 anos foi indiciada por homicídio culposo após duas crianças terem acesso a uma arma de fogo que estava na casa dela. Em 19 de novembro, um menino de 9 anos foi morto com um tiro nas costas. O disparo acidental foi feito por um primo, de 10, quando os dois brincavam com a pistola, que estava escondida no sofá da residência, em Betim, na Grande BH.

Além do homicídio culposo, a mulher deve responder por posse ilegal e omissão de cautela na guarda da arma, segundo a Polícia Civil. Ela pode pegar uma pena de até oito anos por ter deixado a pistola acessível.

Segundo a investigação, os meninos brincaram com um revólver e uma pistola, ambos com numeração raspada, no dia anterior. Na data da morte da criança, a dona da casa saiu e deixou elas sob os cuidados de um adolescente de 16 anos, que tomava banho no momento do disparo.

Quando soube do ocorrido, a mulher fugiu. A polícia só conseguiu intimá-la para depoimento 30 dias depois. Ela afirmou que não sabia das armas no local, pois pertenciam ao ex-companheiro, assassinado em abril deste ano. O homem teria envolvimento com tráfico de drogas, roubo e porte ilegal de arma.

A criança que efetuou o disparo não irá responder pelo ocorrido, já que tem menos de 12 anos.