Dois réus e 10 testemunhas foram ouvidos no 1º Tribunal do Júri, no Fórum Lafayette, em Belo Horizonte, na tarde desta terça-feira (9), na primeira audiência de instrução do caso de cinco integrantes da Galoucura suspeitos de espancarem um rival da Máfia Azul.

Agora, o juiz Marcelo Rodrigues Fioravante tem até maio para decidir se os acusados vão a júri popular.

A vítima, que também foi ouvida pelo magistrado, foi agredida com socos, chutes e pauladas no final do Campeonato Mineiro em março do ano passado, no bairro Prado, região Oeste de BH. 

Conforme a denúncia do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), os integrantes das torcidas organizadas se encontraram no cruzamento entre a avenida Amazonas e a rua Cura Dars e, após provocações mútuas, os torcedores do Atlético, que estavam em maior número, agrediram o cruzeirense com chutes, socos e pauladas. Mesmo desmaiado, ele continuou sendo agredido.

Vídeos das agressões ajudaram a Polícia Civil na identificação dos envolvidos. Assista:

Dos cinco acusados de tentativa de homicídio, dois estão presos e outros três seguem foragidos. 

Um dos envolvidos preso também é suspeito de participar do assassinato de outro cruzeirense em 2010, na avenida Nossa Senhora do Carmo, na Savassi, região Centro-Sul da capital. 

*Com TJMG

Leia mais:
Justiça mantém prisão de torcedores acusados de espancar cruzeirense