A Polícia Civil procura por três adolescentes suspeitos de ter estuprado uma mulher de 20 anos, em Fronteira, no Triângulo Mineiro. De acordo com informações do boletim de ocorrência da Polícia Militar (PM), registrado nessa quinta-feira (23),  a jovem teria deficiência mental e frequenta a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) do município.
 
O pai da vítima relatou à polícia que a filha foi violentada sexualmente em 18 de outubro, em uma casa localizada no bairro Cohab I. Ao chegar no endereço indicado, a PM não encontrou nenhum dos suspeitos. Em conversa com a proprietária da casa, ela informou aos militares que não estava no local no momento em que ocorreu o crime. A mulher afirmou que mora com um sobrinho, que é menor. Os outros dois suspeitos seriam amigos do garoto. A tia de um dos suspeitos, porém, não soube informar sobre o paradeiro dos adolescentes.
 
A vítima foi encaminhada para uma unidade de saúde. No local, um médico apenas registrou um laudo, no qual relata que a jovem disse ter sido abusada sexualmente e agredida por um cigarro em uma das pernas. O exame ginecológico, que poderia indicar o abuso, porém, não foi realizado por não ser da prática do médico que atendeu a vítima. A jovem foi orientada, então, a ir à delegacia do Instituto Médico Legal (IML) para realizar os exames de corpo de delito.
 
Até a publicação desta reportagem, nenhum dos suspeitos havia sido localizado. A ocorrência foi encerrada na 14ª Delegacia de Polícia Civil de Fronteira.