Três mortes por suspeita de dengue são investigadas em Minas Gerais, de acordo boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde, divulgado nesta segunda-feira (14). Minas já registra 1.571 casos prováveis da doença, que engloba as confirmações e suspeitas da doença. Em todo o mês de janeiro de 2018 foram registrados 2.041 casos, contra 1.571 em apenas 14 dias.

Nas últimas quatro semanas, cinco municípios apresentaram índices preocupantes em relação a proliferação do mosquito. 

Boletim Dengue

 

 

Em 2018, oito pessoas morreram vítimas da doença em Araújos, Arcos, Conceição do Pará, Lagoa da Prata e Moema, no Centro-Oeste do Estado; em Contagem, na Grande BH; e em Ituiutaba e Uberaba, no Triângulo Mineiro. Outros 16 casos seguem sendo investigados. 

Em relação à febre chikungunya, o Estado registrou 17 casos prováveis da doença e 2 mortes estão em investigação. Já sobre o zika vírus, até a data da atualização do informe foram registrados 6 casos prováveis em 2019.

Cuidados:

Segundo a SES, a participação da população é fundamental nas ações de controle do Aedes aegypti e a melhor maneira de se prevenir é eliminar os focos que acumulam água, considerados possíveis criadouros do mosquito. Por isso é importante manter caixas d’água vedadas, guardar pneus e garrafas em locais cobertos, manter ralos limpos e vedados e descartar adequadamente o lixo.

Entre as medidas de prevenção e controle do mosquito também está o cuidado com as calhas, evitando que folhas e sujeiras se acumulem. Os pratinhos de plantas precisam ser eliminados, além do cuidado especial com bebedouros de animais, que devem ser limpos diariamente. Também é recomendável limpar piscinas e fontes de água, bandejas de geladeira e ar condicionado.

O ciclo de reprodução do Aedes pode variar de 5 a 10 dias, passando pela fase larvária até chegar à forma adulta. É a fêmea do mosquito que deposita seus ovos na parede interna dos reservatórios e estes podem permanecer viáveis por aproximadamente um ano. Assim que o ovo entra em contato com a água, ele eclode e inicia o ciclo e, por isso, fazer vistorias detalhadas dentro de casa e nos quintais é fundamental para eliminar possíveis focos.

Leia mais:
Minas registra quase 3 mil casos prováveis de dengue em pouco mais de vinte dias