A Polícia Civil indiciou, nessa segunda-feira (13), três servidores da Superintendência Regional de Ensino (SRE) em Passos, no Sul de Minas, no inquérito que investigou o caso de ‘fura-fila’ na vacinação contra Covid-19 na cidade.  Eles vão responder pelo crime de falsificação de documento público.

De acordo com a corporação, cerca de 30 profissionais lotados na superintendência foram imunizados de 18 a 20 de junho. Como o município segue o Plano Nacional de Imunização (PNI), esse grupo não poderia ter recebido as doses naquele momento.

"Conforme apurado, os profissionais não teriam sido contemplados, à época, no grupo prioritário de vacinação e, por isso, decidiram alterar o arquivo digital disponibilizado pela Prefeitura Municipal como declaração de vínculo necessário para autorizar a imunização", explicou a Polícia Civil.

A investigação foi concluída após o interrogatório de 76 envolvidos e o inquérito encaminhado à Justiça e ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

Em nota, a Secretaria de Estado de Educação (SEE) informou que abriu uma sindicância administrativa investigatória e que medidas disciplinares foram adotadas referentes aos três servidores da superintendência.

Leia Mais:
Projeto de Lei prevê multa de até R$ 20 mil para quem furar fila da vacinação contra Covid em BH
Idoso de 78 anos será investigado por tomar três doses de vacinas contra a Covid em Sete Lagoas
Relatório da CPI dos Fura-filas é aprovado e pede que ex-secretário seja denunciado por peculato