Um acordo firmado entre o Ministério Público de Minas Gerais (MP) e a Vale prevê que a mineradora pague R$ 96 milhões à Defesa Civil do Estado como forma de compensação de parte dos prejuízos causados pelo rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, que deixou 270 mortos em janeiro de 2019.

De acordo com o MPMG, a Vale deverá comprar veículos, coletes e equipamentos de informática e audiovisual, além de mobiliário para estruturação de sala de reunião, biblioteca e salas de aula. As aquisições e contratações da mineradora serão previamente aprovadas pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec), conforme Plano de Trabalho aprovado e lista de prioridades. 

No dia 17 de novembro, um outro acordo foi assinado, prevendo investimentos no Corpo de Bombeiros. A ação faz parte de ações compensatórias que somam mais de R$ 167 milhões em benefício do Estado.