O número médio de transmissão por infectado (RT) pelo novo coronavírus aumentou em Belo Horizonte pelo terceiro dia consecutivo, atingindo a taxa de 1,08. As informações são do Boletim Epidemiológico, divulgado nesta sexta-feira (17), pela prefeitura.

Pelo novo índice, cada grupo de 100 pessoas transmite a Covid-19 a outras 108. O marcador anterior, divulgado na quinta (16), constava a taxa de 1,04. Quando o índice está abaixo de 1, significa tendência de estabilização da transmissão da doença. Acima de 1, é considerado nível de alerta.

De acordo com o informe, além da taxa de transmissão, outros indicadores de monitoramento da Covid-19 também voltaram a subir.

A ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com a doença passou de 44,3% para 44.9%. Já a lotação das enfermarias chegou a 32,1%. Na quinta (16) o índice estava em 31.1%.

Até o momento 278.370 pessoas foram infectadas pelo vírus na cidade e 6.651 perderam a vida para a doença na capital.

Vacinação

De acordo com o documento, 1.937.611 pessoas foram vacinadas com a primeira dose do imunizante contra a Covid, o que corresponde a 82,2% da população belo-horizontina. Outros 1.102.858 moradores foram imunizados com as duas doses ou dose única, o equivalente a 47,8% da população. Outros 15.169 já tomaram o reforço com a 3ª dose.

Neste sábado (18) é a vez de moradores com 54 anos tomarem a segunda dose de vacina contra a Covid-19. Na segunda (20), pessoas com 53 anos devem procurar os postos para receber a segunda dose. Ambas faixas etárias devem ser imunizadas com AstraZeneca.

Mudanças no boletim

A partir desta sexta-feira (17), a PBH passa a informar, separadamente, no Boletim Epidemiológico e Assistencial, o número de residentes de outros municípios que foram vacinados na capital (391.355).

Da mesma forma, será destacada a população que mora na cidade (2.521.564) e que esteja elegível para a vacinação - ou seja, no momento, pessoas de 18 anos ou mais (2.037.913).

Leia mais:

Número de casos e mortes por Covid no Brasil atinge menor patamar desde o início do ano, diz Fiocruz