Cerca de três mil pessoas deram um abraço simbólico à igreja Nossa Senhora da Piedade, no distrito de Piedade do Paraopeba, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na tarde desse sábado (8). O ato denuncia o abandono público ao templo, que tem mais de 300 anos e corre risco de incêndio e desabamento. 

Divulgação/ Marcos Amorim

igreja

Vigas de madeira fazem a sustentação do templo

De acordo com Marcos Amorim, um dos organizadores da manifestação, a matriz sofre com infiltrações, rachaduras na torre e instalação elétrica precária. Além disso, uma das paredes da construção segue em pé escorada por madeiras. 

igreja

Rachaduras representam risco à estrutura

Um projeto de recuperação do espaço foi entregue há quatro anos pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) à Prefeitura de Brumadinho e à Arquidiocese de Belo Horizonte. Orçado em cerca de R$ 3 milhões, o documento prevê o reestabelecimento da estrutura física e a restauração dos elementos artísticos e sacros da igreja, que foi inaugurada em 1713. 

Ainda segundo Amorim, cerca de R$ 400 mil do montante já teriam sido assegurados pelo Fundo de Patrimônio do Município. As obras, no entanto, nunca começaram. "Somos, como mostra estudo da UFMG, o terceiro povoado mais antigo de Minas. Vemos um descaso público e da própria Arquidiocese muito desolador", afirmou Amorim. 

Novo ato 

O grupo de moradores promete nova manifestação em 30 dias. Dessa vez, porém, a ação será em frente ao Palácio Cristo Rei, sede da Arquidiocese, na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. 

"Temos até evangélicos nos apoiando. Mais do que a questão religiosa, essa construção tem valor histórico imenso. Não queremos que aconteça conosco o que aconteceu com o Museu Nacional do Rio de Janeiro", disse. 

História

Fundada no final do século 18, como um desmembramento da bandeira de Fernão Dias, Piedade do Paraopeba é o terceiro povoado mais antigo de Minas Gerais. Datada de 1713, a igreja Matriz de Nossa Senhora da Piedade é uma das construções mais antigas de Minas Gerais e possui um patrimônio sacro importante, um dos mais antigos do Estado. 

Hoje, mais de 300 anos após a construção da primeira ermida, a Matriz de Piedade do Paraopeba permanece como símbolo do distrito. O estilo arquitetônico da construção e a devoção popular marcam ainda os tempos do Ciclo do Ouro em Minas.

Outro lado

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Brumadinho e com a Arquidiocese de Belo Horizonte e aguarda posicionamento.