Três jovens foram indiciados por suspeita de envolvimento no assassinato de Iago Ribeiro dos Santos, de 21 anos. O crime aconteceu em 26 de outubro do ano passado, no Conjunto Paulo VI, região Leste de Belo Horizonte e, os suspeitos responderão por homicídio duplamente qualificado e por furto qualificado. O resultado do inquérito foi apresentado pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (5). 
 
De acordo com o delegado do Departamento de Investigação de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DIHPP), Emerson Morais, a morte teria acontecido em função de uma briga de amigos. Dias antes do crime, Iago teria discutido com Lucas Davi Felipe, conhecido como "Sozinho, de 19 anos, ao saber que o mesmo teria usado sua moto sem autorização. 
 
Entretanto, essa atitude teria irritado o suspeito, levando-o a tramar a morte da vítima. Para isso, Lucas mentiu para os outros três amigos - Welbert Silva dos Santos, o "Juninho" e Marcelo Vitor Alves Ferreira, o "Marcelinho", ambos de 18 anos, e Peterson Mateus Silva Bastos, de 19, - dizendo que Iago os estaria ameaçando de morte.
 
No dia do crime, Marcelo teria pedido a Iago, proprietário de uma moto Honda Falcon, que o levasse até a casa da namorada. Sem que a vítima percebesse, Peterson e Welbert os seguiram em outra moto. Chegando ao local planejado, Iago desceu da motocicleta, que era pilotada por Marcelo, e foi atingido por vários tiros de revólver calibre .38 e de pistola 9 mm. 
 
Ainda conforme as investigações, Welbert teria iniciado os disparos contra a vítima e, em seguida, teria entregado a arma para Marcelo que também atirou contra Iago. Enquanto isso, Peterson utilizava outra arma. Os levantamentos apontam ainda que os criminosos fugiram do local levando a moto de Iago. A vítima foi atingida por 13 tiros, sendo dez na região da cabeça. 
 
Lucas Davi, Marcelo Vitor e Peterson Mateus foram denunciados pelo Ministério Público e tiveram a prisão preventiva decretada no ano passado. Entretanto, os dois primeiros já se encontravam presos no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Betim e no Presídio de São Joaquim de Bicas II, respectivamente, por tráfico de drogas. Já Peterson permanece foragido da Justiça e Welbert Silva foi encontrado morto a tiros, no dia 22 de dezembro do ano passado.