Três homens foram presos na noite dessa quarta-feira (17), no bairro Xodó Marize, região Norte de Belo Horizonte. Com eles foram apreendidos 400 quilos de maconha, que, segundo um dos suspeitos, seriam vendidas por R$ 1 milhão, além de armas, incluindo uma submetralhadora.

Durante uma operação pela região, a PM viu um Palio de cor cinza estacionado em frente a uma casa e os três suspeitos na rua. Ao se aproximar, os militares perceberam que os individuos ficaram incomodados com a presença da viatura e decidiram fazer uma abordagem.

Nada foi encontrado nas buscas pessoais, no entanto, ao averiguar dentro do veículo, foram localizados diversos sacos cheios de tabletes de maconha. A residência em frente onde os suspeitos estavam, na rua Gaivotas, pertencia a um dos abordados, Emerson de Paula Fernandes, 28 anos, conhecido como "Pinguinha". A PM fez buscas na casa e encontraram mais dois sacos semelhantes a um saco de ração, porém, cheio de drogas.

Outro saco foi localizado na laje da casa com cinco armas dentro: 3 revólveres, uma pistola 9 milímetros e uma submetralhadora artesanal.

O dono do veículo que transportava a droga, Erivaldo Pereira de Souza, 39, disse aos militares que pegou o material em Lagoa Santa e recebeu a quantia de R$ 10 mil para realizar o carregamento até Belo Horizonte. O "Pinguinha" contou que comprou a droga por R$ 900 mil e venderia pela quantia de R$ 1 milhão.

Emerson é conhecido no meio policial por comandar o tráfico no bairro Xodó Marize e tem passagem pela polícia pelo crime de roubo. Erivaldo já foi detido por tráfico e associação ao mesmo crime. O terceiro suspeito, Bruno Maurício de Barros, 30, já foi preso por homicídio, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

O trio foi conduzido para a Central de Flagrante (Ceflan) e o veículo removido.