A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) está com inscrições abertas até o dia 16 de agosto, para o processo de seleção de candidatos ao curso de mestrado profissional em Gestão de Serviços de Saúde. 

O curso vai formar gestores para atuar na apropriação, execução, acompanhamento e avaliação contínua de políticas públicas de saúde, bem como implantar modelos, estruturas e processos gerenciais, que tornem os serviços de saúde mais eficientes, eficazes e efetivos. 

Podem fazer a inscrição os graduação em qualquer área do conhecimento, com experiência profissional relevante na área de concentração do Curso Gestão de Serviços de Saúde. 

A seleção dos candidatos vai ser feita em duas etapas: análise de currículo e do plano e trabalho, seguida de arguição, ambas de caráter eliminatório e classificatório. 

São 30 vagas para o primeiro semestre de 2019. Há reserva de seis vagas para candidatos autodeclarados negros, distribuídas entre as linhas de pesquisa: Política, Planejamento e Avaliação em Saúde (oito vagas), reserva para candidatos egros (duas vagas); Trabalho e Gestão Participativa na Saúde (oito vagas), reserva para candidatos negros (duas vagas); Tecnologias Gerenciais em Saúde (oito vagas), reserva para candidatos negros (duas vagas).

As inscrições serão realizadas na Secretaria do Colegiado de Pós-Graduação em Gestão de Serviços de Saúde da Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais, que fica na avenida Professor Alfredo Balena, 190, sala 04, de segunda a sexta-feira, das 15 às 20 horas. Inscrições realizadas por terceiros serão aceitas mediante procuração simples. Também serão aceitas inscrições pelo serviço de Correios, unicamente via Sedex e postadas até o dia 7 de agosto de 2018. O valor da taxa de inscrição é de R$ 149,11.

Confira aqui o edital.

Candidatos indígenas e com deficiência

No mesmo período, estarão abertas as inscrições para a seleção de candidatos indígenas e com deficiência. Serão oferecidas, para ingresso no primeiro semestre de 2019, 2 vagas para o Mestrado Profissional, uma para indígena e uma para pessoa com deficiência, para uma das três linhas de pesquisa que deve ser escolhida no ato de inscrição. Confira aqui o edital suplementar.