Nesta terça-feira (21), 30 educadores indígenas irão colar grau na UFMG. Ele acabaram de concluir a Formação Interculutral de Educadores Indígenas (Fiei) oferecida pela Faculdade de Educação (FAE), com habilitação em Ciências da Vida e da Natureza. 

Ao todo, são 15 formandos da etnia Xacriabá, de São João das Missões, no Norte de Minas; 10 pataxós que residem em Porto Seguro, Santa Cruz de Cabrália e Prado, na Bahia; dois pataxós que moram em Itapecerica, no Centro-Oeste mineiro; e três professores da etnia Pataxó Hãhãhãe, que vivem em Itaju do Colônia e Pau Brasil, na Bahia. 

O curso tem enfoque intercultural e prepara os indígenas para atuarem como professores nos anos finais dos ensinos fundamental e médio, na áreas de Línguas, Artes, Literaturas, Matemática, Ciências da Vida e da Natureza e Ciências Sociais e Humanidades. 

O objetivo da formação é que os novos professores, com a licenciatura plena em uma das áreas, possam intervir de forma transformadora em suas comunidades. 

* Fonte: UFMG

Leia mais:
Maior parte dos estudantes de universidades federais é de baixa renda
Presidente do Senado sugere que Funai volte para Ministério da Justiça