Umidade e altas temperaturas favorecem a proliferação de Fungos e bactérias

Mariana Durães
19/01/2019 às 15:26.
Atualizado em 05/09/2021 às 16:07
 (Editoria de Arte)

(Editoria de Arte)

A combinação calor e muitas horas com roupas molhadas pode resultar em problemas para as áreas íntimas da mulher e do homem. As altas temperaturas típicas do verão e a umidade criam o ambiente ideal para a proliferação de bactérias e fungos, favorecendo doenças como candidíase, vaginose bacteriana e micose.

No sexo feminino, as enfermidades aparecem com o desequilíbrio da flora vaginal. A mais comum nesta época é a candidíase, que acomete cerca de 75% desse público pelo menos uma vez na vida, com dores e vermelhidão na região genital. 

Ela é causada pelo crescimento do fungo cândida, que prefere lugares úmidos, e também pode ser transmitida durante o ato sexual. “Por isso, é indicado que os homens procurem um urologista para identificar se também estão com a doença e façam o tratamento”, frisa o ginecologista e cirurgião Wilson Eustáquio Silva Junior, professor da pós-graduação da Faculdade de Ciências Médicas. Nos homens, os sintomas da candidíase são vermelhidão na glande do pênis, coceira e formação de pequenas bolhas.

o verão, podem atingir pessoas de qualquer faixa etária

Ainda entre as mulheres, a vaginose bacteriana também tem alta incidência na estação mais quente do ano. A doença se caracteriza por um corrimento amarelo ou branco-acinzentado, que apresenta forte cheiro, podendo piorar durante as relações sexuais e no período menstrual.

Apesar de depender do grau de incômodo e nível do caso, ambas podem ser tratadas e curadas com medicamentos via oral e cremes vaginais por cerca de uma semana. Tratamentos caseiros, indicados por amigos e parentes, ou fórmulas alternativas devem ser evitados, pois podem piorar o quadro.

“O ideal é procurar o atendimento no início dos sintomas, porque muitas vezes eles se confundem. E tratar por conta própria, além de não curar, pode mascarar outras doenças ou até levar a infecções secundárias”, alerta o ginecologista João Oscar de Almeida, do Hospital Felício Rocho.

De acordo com os médicos, apesar de não terem um impacto tão sazonal, as infecções urinárias também podem acontecer nesta época e levar a um quadro de cálculo renal.

Homens
Nos homens, os riscos são a micose e inflamações penianas, causadas por fungos que se multiplicam em ambientes úmidos e quentes, podendo estar presentes na areia ou em pisos em torno de piscinas e vestiários. Para prevenir, é fundamental manter a área genital seca e bem higienizada, com água e sabão.

“A micose dá muita coceira na raiz da coxa e virilha, além de vermelhidão. É preciso iniciar imediatamente os cuidados tópicos e via oral. Caso contrário, além de piorar os sintomas, pode gerar uma infecção bacteriana”, explica o médico Eugênio Augusto Costa de Souza, coordenador do Departamento de Urologia do Hospital Felício Rocho.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por