“Por que você está fora da escola?”. “O que é preciso para voltar?”. As duas perguntas serão feitas por estudantes do ensino médio a jovens de 84 cidades do semiárido mineiro que abandonaram os estudos. As respostas serão compiladas pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e repassadas à Secretaria Estadual de Educação (SEE).

A ação integra o projeto “Virada Educação Minas Gerais”, lançado nessa terça-feira (21) pela pasta em parceria com o Unicef. O foco é combater a evasão escolar de adolescentes dos 15 aos 17 anos. Atualmente, são 153 mil mineiros dessa faixa etária fora das instituições de ensino.

“É preciso entrar na agenda desses meninos. Já sabemos que a questão do transporte, jornada de trabalho e falta de interesse são alguns dos motivos. Agora vamos traçar um plano a partir dessas lacunas e com um diálogo feito entre os próprios pares”, afirma o coordenador do Programa Cidadania dos Adolescentes do Unicef, Mário Volpi. Segundo ele, a iniciativa poderá ser estendida para outros municípios.

Além do retorno desses jovens, o projeto promoverá diálogos com professores e alunos para potencializar e tornar mais atrativo o ensino. Mudanças na grade não estão descartadas.

Para a secretária estadual de Educação, Macaé Evaristo, “é urgente e imprescindível mobilizar esforços para reverter os problemas na educação”. Segundo ela, uma série de ações está programada para os próximos meses.

Em 19 de setembro acontecem atividades com professores, alunos e comunidade, dentro e no entorno das escolas. Estão previstas apresentações de dança, música, filmes, oficinas de artesanato, dentre outros.

A partir deste dia, os jovens que largaram os estudos poderão fazer a inscrição para garantir vaga em 2016. O cadastro pode ser feito em qualquer escola estadual.

7 mil jovens de 15 aos 17 anos não sabem ler e escrever em minas