O Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), em Uberaba, confirmou a morte de um quinto bebê que estava internado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. As causas de todos os óbitos ainda estão sendo investigados, porém, a suspeita é de que as vítimas tenham sido infectadas por uma bactéria. 

Um sexto bebê, que também foi infectado na UTI, permanece internado por ter nascido prematuro, mas conforme o hospital, não apresenta mais a infecção. A unidade de saúde emitiu nota garantindo que não há outros casos de infecção bacteriana no complexo hospitalar. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (3).

Em nota, a UFTM informou que o último óbito foi registrado na sexta-feira (30) da semana passada. "Dois bebês da UTI Neonatal permaneciam sob tratamento de infecção pela bactéria Enterobacter cloacae multissensível. No dia 30, às 2 da manhã, um dos bebês, que estava em estado grave, faleceu". 

Por causa das mortes, a UTI do Hospital das Clínicas chegou a ser interditada. O serviço ficou suspenso por dois dias, mas foi reaberto e voltou a receber pacientes. "A suspensão temporária de recebimento de pacientes na UTI Neonatal foi uma medida interna de precaução".

O Hospital de Clínicas informou ainda que notificou a possibilidade de evento adverso à Agência Nacional de Vigilância Sanitária e mantém os protocolos de higiene e segurança do paciente emitidos pela Comissão de Controle de Infecções Hospitalares.

Leia mais:
Melhora o estado de saúde de um dos bebês infectados por bactéria em hospital de Uberaba 
UTI Neonatal de Uberaba volta a funcionar após morte de quatro bebês com suspeita de bactéria