A vacinação contra a Covid-19 no Brasil com o imunizante desenvolvido pela Pfizer, em parceria com a BioNTech, pode começar entre dezembro deste ano e janeiro de 2021, disse o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, nesta quarta-feira (9).

"Se fecharmos o contrato e a Pfizer conseguir a autorização emergencial e nos adiantar alguma entrega, isso pode acontecer no final de dezembro ou em janeiro. Isso em quantidades pequenas, de uso emergencial", afirmou Pazuello, em entrevista à CNN Brasil.

Esse prazo valeria apenas em caso de uma autorização emergencial. Para isso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) precisa aprovar a medida. Caso contrário, a aplicação pode acontecer entre janeiro e fevereiro. 

Segundo Pazuello, já existe um plano de operacionalização da vacina contra Covid-19 no Brasil. O documento, de 95 páginas, detalha a distribuição dos imunizantes no país. 

"É o plano para manter o Brasil imune do coronavírus de forma nacional. Nosso país jamais será dividido", disse.

Vacinação em Minas

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), afirmou, nessa terça-feira (8), que o Estado seguirá a condução do governo federal para a vacinação contra o coronavírus.

Conforme Zema, o Estado está preparado para executar o Plano de Imunização, elaborado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), já tendo adquirido 50 milhões de seringas e 700 refrigeradores.

Segundo o mandatário, "toda a estrutura está pronta, além dos profissionais orientados para conduzir este processo da forma mais célere, organizada e segura", afirmou Zema na ocasião. 

Leia mais:

Ministro diz que vai adquirir todas as vacinas seguras contra a Covid

Vacinação contra Covid em Minas seguirá o governo federal, que prevê 2 meses de certificação