Os mineiros contam os minutos para o início da vacinação contra o novo coronavírus. Por aqui, a imunização deve começar 48 horas após a liberação das doses pela União, prevista para a próxima segunda-feira. Apesar de o Estado garantir estar preparado para a campanha, representantes dos Executivos municipais afirmam que desafios precisam ser vencidos para que, de fato, o imunizante chegue às localidades a tempo da data prevista para o start da campanha.

Ontem, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) divulgou que, durante reunião com representantes da entidade, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou que o “dia D” e a “hora H” da aplicação da proteção serão na próxima 4ª feira, às 10h.

O repasse das doses será feito aos governos estaduais, que as encaminham às cidades. “Mas o nosso maior desafio é o próprio governo federal ter responsabilidade de entregar a vacina. Aqui, dentro do Estado, essa logística funciona muito bem, não temos problemas”, destacou o presidente da Associação Mineira dos Municípios (AMM), Julvan Lacerda.

50 milhões de seringas agulhadas já foram adquiridas pelo governo do EStado para a aplicação das vacinas contra a Covid-19 em Minas Gerais

Além disso, o gestor destaca que, pelo que foi dito na reunião da FNP, inicialmente devem ser disponibilizadas 8 milhões de vacinas para todo o Brasil. “Se pensar no tamanho de Minas, não dá nem para o começo. Só Belo Horizonte tem mais de 2,5 milhões de habitantes”.

Em entrevista à rádio CBN de Juiz de Fora, na Zona da Mata, o governador Romeu Zema informou que o Estado tem condições de iniciar a imunização 48 horas após receber a proteção. A previsão é de que 200 mil profissionais da saúde sejam os primeiros vacinados.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) disse que o Plano de Contingenciamento para Vacinação contra a Covid-19 é executado desde setembro. Ao todo, 50 milhões de seringas agulhadas foram adquiridas, sendo 21 milhões já entregues pelos fornecedores. Dessas, 7 milhões foram encaminhadas a regionais de saúde.

Dois ultrafreezers, com capacidade de refrigeração de 80 graus negativos a 56 graus negativos, foram comprados para a Central Estadual de Rede de Frio. Das 617 câmaras refrigeradas, com capacidade entre 200 e 400 litros, 450 já foram entregues aos municípios. “Quando as vacinas chegarem, os municípios estarão abastecidos com as seringas agulhadas para darem início à vacinação”, informou a SES.

Além disso:

Um dos participantes da reunião da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) com o ministro Eduardo Pazuello, ontem, o chefe do Executivo de Santa Luzia, na Grande BH, Delegado Christiano Xavier, afirmou que a cidade também já está preparada para a imunização.

Segundo ele, o titular da pasta federal disse que as doses já foram adquiridas para a primeira etapa da campanha e que até segunda-feira estarão nos Estados, que farão a distribuição aos municípios. A prioridade é para idosos, asilos, profissionais da área da saúde e indígenas aldeados.

Ainda conforme o delegado Christiano Xavier, Eduardo Pazuello destacou que, dentro do cronograma de disponibilidade de doses, toda a população brasileira será vacinada em 2021. O calendário de imunização, com quantidades e datas, está previsto para ser apresentado na próxima terça-feira.

Leia também:
Zema garante vacinação contra Covid para a próxima semana em Minas
Preparada para a vacinação: quase todas as regionais de saúde de Minas já receberam seringas
BH ultrapassa 2 mil mortos por Covid; ocupação de leitos e transmissão da doença avançam