Vai a júri popular o homem que efetuou disparos com uma espingarda de chumbinho e feriu quatro pessoas durante uma festa no prédio onde mora o deputado Alencar da Silveira Jr. (PDT), no bairro de Lourdes, na região Centro-Sul de BH, em agosto do ano passado. A decisão é da juíza Âmalin Aziz Sant'Ana, do juízo sumariante do 2º Tribunal do Júri, e será publicada no Diário do Judiciário eletrônico (DJe) no dia 30 de setembro.

Conforme a denúncia, o acusado estava incomodado com o barulho feito por pessoas que participavam de um almoço no salão de festas de um edifício na rua São Paulo. Morador de um prédio vizinho, localizado na rua Curitiba, o acusado atirou nos convidados da festa com uma espingarda de chumbinho, ferindo quatro pessoas.

O réu assumiu a autoria dos disparos, alegando que não imaginava que os disparos de uma arma artesanal precária poderiam causar lesões. Ele afirmou que tinha passado a noite toda em uma festa, foi dormir já pela manhã e que o ruído o deixou irritado.

Na decisão, a juíza acatou as qualificadoras apontadas pelo Ministério Público, motivo fútil e recurso que dificultou a defesa das vítimas.

A reportagem aguarda posicionamento do deputado Alencar da Silveira Jr.

Leia mais:
Suspeito de atirar em quatro pessoas durante festa na casa de deputado fica calado em depoimento
Polícia identifica suspeito de atirar em quatro pessoas durante festa na casa de deputado