Governador Valadares, no Leste do Estado, aposta em uma nova arma para barrar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya. A prefeita Elisa Costa anunciou que vai começar a distribuição de sementes de crotalária, planta que atrai predadores do Aedes.

A crotalária é uma planta pouco exigente que se adapta facilmente aos ambientes. Ela atrai a libélula que põe seus ovos em água parada e limpa, da mesma maneira que o Aedes aegypti. Os ovos nascem, viram larvas e essas larvas se alimentam de outras larvas, inclusive do mosquito transmissor da dengue. E adulta, a libélula se alimenta de pequenos insetos como o Aedes aegypti, reduzindo a proliferação. Segundo a secretária municipal de Saúde, Kátia Barbalho Diniz Costa, várias cidades brasileiras estão plantando a crotalária e obtendo sucesso.

Além da planta, as ações de combate ao mosquito serão intensificadas por 90 dias, a partir desta terça-feira (16). Serão feitos mutirões, visitas domiciliares, palestras e a distribuição das sementes de crotalária para a população. Ela também será plantada em escolas, órgãos públicos, unidades de saúde, praças e canteiros da cidade.

Comitê

O Comitê de Combate ao Aedes Aegypti será instalado nesta terça-feira (16), às 15 horas, em reunião na Câmara Municipal. Ele será formado por membros do governo e da sociedade civil organizada e sua missão será definir as ações na erradicação do mosquito.

Ações

Em janeiro deste ano a SMS intensificou as ações de educação em saúde, trabalhando os temas dengue, chikungunya e zika com as comunidades das áreas de abrangências das Estratégias Saúde da Família (ESF). Foram realizadas atividades com os atendidos nas unidades de saúde, palestras ministradas nas salas de espera, caminhadas e mutirões de limpeza nos bairros.

Em Valadares, as visitas domiciliares são realizadas por monitoramento informatizado, através de sistema Android. O trabalho dos 153 agentes de endemias é visitar, cadastrar e tratar todos os imóveis. Além de encontrar focos de dengue, eles tem a missão de eliminar água parada, colocar telas nas caixas d'água e orientar a população sobre como manter a doença longe de casa através de medidas simples.

Uma delas é jogar água fervendo nos ralos pelo menos uma vez por semana. Em Valadares, 80% dos focos estão dentro das residências. As ações incluem ainda o recolhimento e destino correto de pneus inservíveis, vistoria quinzenal nos pontos estratégicos e notificação dos imóveis com quintais sujos. O ponto de apoio da dengue atende por meio do telefone 3271-1164.