A Vale informou neste sábado (18) que foi iniciada na última quinta-feira (16) a terraplanagem para a construção de uma contenção em concreto localizada a 6 km à jusante da barragem Sul Superior, na cidade de Barão de Cocais, na Região Central do Estado. 

Segundo a nota divulgada  pela empresa, a estrutura, após concluída, fará a retenção de grande parte do volume de rejeitos em caso de rompimento da barragem.

Apesar de ter sido iniciada nesta semana, a possibilidade da construção do muro já havia sido apresentada pela empresa. No dia 25 de março, o tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador-adjunto da Defesa Civil de Minas Gerais, citou a proposta durante reunião com os moradores, após um simulado de emergência, o primeiro feito na cidade. 

Situação

Desde o final de março, quando o nível de emergência da barragem Sul Superior atingiu o nível 3, a cidade de Barão de Cocais já convive com a iminência do rompimento da estrutura. A situação tornou-se ainda mais urgente quando o talude norte da cava da Mina do Gongo Soco passou a deslocar-se com uma velocidade de 4 cm por dia, o que resultou numa previsão de rompimento entre domingo (19) e sábado (25). 

Na sexta-feira (17), a Agência Nacional de Mineração (AMN) confirmou que o rompimento da talude é certo, mas ressaltou que isso não quer dizer que a estrutura da barragem seja afetada. Embora a confirmação não seja possível, a AMN reconhece que a vibração gerada pelo rompimento do talude pode influenciar na segurança da barragem Sul Superior, que fica apenas a 1,5 km de distância do talude.

Procurada pela reportagem, a Vale aina não respondeu por que o muro não começou a ser construído antes e se não há risco à segurança dos trabalhadores da obra.

Confira a nota na íntegra a nota divulgada pela Vale:

“Como parte de ações preventivas de engenharia, a Vale iniciou, na última quinta-feira (16/5), a terraplenagem para construção da contenção em concreto localizada a 6 km à jusante da barragem Sul Superior, em Barão de Cocais.

Além dessa estrutura que, após concluída, fará a retenção de grande parte do volume de rejeitos da barragem Sul Superior em caso de rompimento, a Vale está realizando intervenções de terraplenagem, contenções com telas metálicas e posicionamento de blocos de granito. Essa obra atuará como barreira física no sentido de reduzir a velocidade de avanço de uma possível mancha, contendo o espalhamento do material a uma área mais restrita.

O objetivo é reduzir os possíveis impactos às pessoas e ao meio ambiente no cenário extremo de um rompimento da estrutura. Em função da intervenção, haverá um aumento na circulação de caminhões e equipamentos pela cidade com destino à mina de Gongo Soco, o que poderá causar eventuais transtornos ao trânsito.

A Vale ressalta que continua monitorando a barragem e o talude norte da cava de Gongo Soco 24 horas por dia e mantendo contato permanente com a autoridades competentes no sentido de prevenir e informar a toda a população sobre o andamento dos trabalhos e da situação da barragem Sul Superior e da cava de Gongo Soco.”