Aproximadamente 125 pessoas que vivem próximas de cinco barragens da Vale estão tendo que deixar suas casas nesta quarta-feira (20). As mais recentes evacuações ocorreram nas Zonas de Autossalvamento (ZAS) das barragens Vargem Grande, do Complexo Vargem Grande, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte; e Forquilha I, II e III e Grupo, na Mina Fábrica, em Ouro Preto, na região Central do Estado.

Em nota, a mineradora garantiu que não houve alteração nas estruturas. "A Vale ressalta ainda que se trata de uma medida preventiva para garantir a segurança de todos enquanto são realizadas as primeiras atividades de descaracterização das barragens a montante, visando à aceleração dos projetos".

No comunicado, a empresa também explica que, em caso de rompimento das barragens, as áreas centrais das duas cidades não seriam atingidas pela enxurrada de lama. "Moradores de outras localidades podem permanecer em suas casas".

Em Nova Lima, a remoção abrange moradores de 33 residências, com cerca de 100 moradores, numa região localizada a 52 quilômetros da sede da cidade. Em Ouro Preto, a evacuação abrange oito casas, com cerca de 25 moradores, na área rural da cidade, a aproximadamente 15 quilômetros da localidade de Engenheiro Correia.

A mineradora informou, também, que a ação faz parte do processo de descomissionamento de barragens a montante, que prevê a descaracterização dessas estruturas. As duas barragens da empresa que romperam em Mariana e Brumadinho eram deste tipo. As duas tragédias, ocorridas em 2015 e 2019, deixaram centenas de mortos e desaparecidos.

Assistência

Segundo a Vale, todas as pessoas que tiveram que deixar suas casas terão hospedagem, alimentação, transporte e medicamentos arcados pela empresa. Equipes formadas por psicólogos, assistentes sociais e médicos também estão sendo disponibilizados. "Também será disponibilizado abrigo para animais", garantiu a mineradora.

Leia mais
Vale irá evacuar vizinhos de cinco barragens em Nova Lima e Ouro Preto
Moradores de Macacos fazem manifestação em frente à mina Mar Azul
Ministro suspende bloqueio de R$ 612 milhões das contas de Minas