Um vagão do metrô de Belo Horizonte foi palco de arrastão na noite desta terça-feira (18). Celulares e carteiras de vários passageiros foram tomados por quatro bandidos. O crime, conforme testemunhas, aconteceu entre as estações Santa Efigênia e Santa Tereza, na região Leste da capital, por volta das 22h

Durante o assalto, os bandidos apontaram um revólver para as vítimas, fazendo várias ameaças. "Vai morrer", "vamos fazer a limpa" e "nínguém sai, ninguém grita" foram algumas das intimidações.

O chargista Edson dos Reis Evangelista estava na composição e contou que o momento foi de pura tensão. "As pessoas ficaram desesperadas. Houve muita gritaria, o susto foi enorme".

Muito rápido

O quarteto anunciou o assalto minutos após a composição deixar a estação Santa Efigênia. "Foi tudo muito rápido. Eles roubaram e, quando chegamos na Santa Tereza (terminal), ordenaram que ninguém descesse. Lá, pularam e correram pelos trilhos", acrescentou Edson.

Após a fuga, os passageiros desceram da composição e ficaram atordoados na estação. Alguns chegaram a ir atrás dos ladrões - sendo que um deles chegou a cair -, mas os suspeitos não foram detidos.

O maquinista teria pedido que somente as vítimas dos assaltantes permanecessem do lado de fora do metrô para que os seguranças pudessem tomar as providências necessárias. 

Boletim de ocorência

Quatro pessoas - três mulheres e um homem - registraram boletim de ocorrência na Polícia Militar. De acordo com o documento, um homem anunciou o assalto e ordenou aos comparsas que recolhessem os pertences dos passageiros. Um dos criminosos chegou a empurrar uma vítima que não conseguiu abrir a mochila para pegar o telefone.

Um dos usuários roubados contou ter sido ameaçado de morte caso não entregasse o celular.

Enquanto o registro do assalto era feito na Central de Flagrantes do bairro Floresta, na região Leste, uma das vítimas procurou a companhia da PM localizada na avenida Vilarinho, em Venda Nova. Essa mulher conseguiu rastrear o telefone roubado. A localização dava na avenida dos Andradas, altura do número 3.510.

Militares foram até o endereço indicado e encontraram o aparelho jogado em uma linha férrea.

Ainda segundo a PM, imagens das câmeras de segurança podem ajudar na identificação dos ladrões.

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) foi procurada, mas não se manifestou até o momento.